Quinta-feira, 18 de julho de 2024
- Anúncio -
começandoOláDoença de Lyme - tratamento com antibióticos

Doença de Lyme - tratamento com antibióticos

A doença de Lyme é geralmente tratada com antibióticos. Os tipos de antibióticos mais eficazes neste caso visam a bactéria que causa a infecção, chamada Borrelia burgdorferi. A escolha dos antibióticos e a duração do tratamento dependem do estágio da doença de Lyme, da gravidade dos sintomas e de quaisquer possíveis complicações. As instruções abaixo são apenas para fins informativos e não devem ser usadas para automedicação. Os antibióticos são prescritos por um médico com instruções para a dose exata e a duração do tratamento.

Sintomas e diagnóstico da doença de Lyme

A doença de Lyme é diagnosticada por meio de uma combinação de avaliação clínica, histórico do paciente e exames laboratoriais. Aqui está uma visão geral do processo de diagnóstico:

A característica sintoma da doença de Lyme é uma erupção cutânea circular conhecida como eritema migratório (foto abaixo), mas nem todas as pessoas desenvolvem esta erupção cutânea. Outros sintomas podem incluir febre, fadiga, dor de cabeça, dores musculares e articulares e gânglios linfáticos inchados.

erupção na doença de Lyme

Pesquisas de laboratório:

Testes sorológicos: os exames de sangue geralmente são usados para detectar anticorpos produzidos pelo sistema imunológico em resposta à Borrelia burgdorferi, a bactéria que causa a doença de Lyme. Os dois principais tipos de testes sorológicos são imunoensaio enzimático (EIA) e Western blot. Esses testes são realizados para confirmar a presença de anticorpos contra Borrelia burgdorferi.

Reação em cadeia da polimerase (PCR): Em certos casos, um teste de PCR pode ser usado para detectar DNA de Borrelia burgdorferi no sangue, fluido articular ou amostras de tecido. O teste de PCR é mais útil nos estágios iniciais da doença, quando a bactéria pode estar presente na corrente sanguínea.

É importante observar que a precisão dos testes diagnósticos pode variar dependendo do estágio da doença. Nos estágios iniciais, a probabilidade de obter um resultado de teste positivo é menor por causa do tempo que leva sistema imunológico para produzir níveis detectáveis de anticorpos. Por esse motivo, a avaliação clínica e a história são cruciais para o diagnóstico.

Por outro lado, você não deve atrasar a consulta médica, mesmo que não tenha sintomas muito pronunciados. A detecção precoce e o tratamento são importantes para um tratamento eficaz.

exames laboratoriais de sangue homocisteína

Quais antibióticos são os tratamentos mais eficazes para a doença de Lyme

Aqui estão alguns antibióticos comumente prescritos para a doença de Lyme – eles são vendidos sob diferentes marcas nas farmácias:

Doxiciclina: este é o antibiótico mais comumente prescrito para a doença de Lyme em estágio inicial. É eficaz contra Borrelia burgdorferi e geralmente é tomado por via oral por 10 a 21 dias. A doxiciclina não é recomendada para uso em mulheres grávidas e crianças pequenas.

Amoxicilina, cefuroxima ou ceftriaxona: esses antibióticos são frequentemente prescritos para pacientes que não podem tomar doxiciclina, como mulheres grávidas e crianças pequenas. Estes são geralmente usados para a doença de Lyme em estágio inicial e podem ser tomados por via oral ou administrados por via intravenosa em casos mais graves.

Ceftriaxona: este antibiótico é frequentemente usado no tratamento da doença de Lyme em estágio avançado ou disseminada, em que a infecção se espalhou para vários órgãos ou para o sistema nervoso. É administrado por via intravenosa por um período de 14 a 28 dias.

É importante observar que essas são diretrizes gerais e os planos de tratamento devem ser adaptados às necessidades individuais de cada paciente. Se você suspeitar que tem ou foi diagnosticado com a doença de Lyme, consulte um médico.

Quanto tempo dura o tratamento com antibióticos para a doença de Lyme?

pílulas de drogas benefícios

A duração do tratamento com antibióticos para a doença de Lyme pode variar dependendo de vários fatores, incluindo o estágio da doença e a gravidade dos sintomas. Geralmente, a duração recomendada do tratamento para a doença de Lyme é a seguinte:

Doença de Lyme localizada precocemente (como uma erupção localizada conhecida como eritema migratório): o tratamento padrão geralmente é um curso de antibióticos orais por 10 a 21 dias. Durante esta fase, geralmente são prescritos doxiciclina, amoxicilina ou cefuroxima axetil.

Doença de Lyme disseminada precocemente (quando a infecção se espalhou para além do local da mordida de carrapato, mas ainda não afetou o sistema nervoso central): O tratamento geralmente envolve antibióticos orais por 14 a 21 dias. Doxiciclina, amoxicilina ou cefuroxima axetil podem ser prescritos.

Doença de Lyme em estágio avançado (quando a infecção se espalhou para o sistema nervoso central, articulações ou outros órgãos): antibióticos intravenosos (IV) são frequentemente usados por um período mais longo, geralmente variando de 14 a 28 dias. A ceftriaxona geralmente é administrada por via intravenosa para esse estágio.

É importante lembrar que essas são diretrizes gerais e as decisões de tratamento devem ser tomadas por um profissional de saúde com base em fatores individuais do paciente. A duração do tratamento com antibióticos pode ser ajustada dependendo da resposta do paciente ao tratamento. Também depende da presença de complicações ou infecções concomitantes. O acompanhamento regular com um profissional de saúde é essencial para garantir o tratamento adequado da doença de Lyme.

A doença de Lyme pode ser completamente curada com antibióticos?

chá de ervas quente para dor de garganta

Em geral, a doença de Lyme pode ser efetivamente tratada com antibioticoterapia apropriada, especialmente se diagnosticada e tratada precocemente. A maioria das pessoas com doença de Lyme se recupera completamente ou experimenta uma melhora significativa após completar o curso recomendado de antibióticos. No entanto, em alguns casos, a recuperação completa pode demorar mais. Especialmente quando a doença progrediu para os estágios posteriores ou quando há complicações. Alguns sintomas podem persistir mesmo após o tratamento.

É importante observar que há uma pequena porcentagem de pessoas que podem apresentar o que é conhecido como síndrome da doença de Lyme pós-tratamento (PTLDS). PTLDS refere-se à persistência dos sintomas. Estes são fadiga, dores musculares e articulares e dificuldade de concentração, apesar da conclusão do tratamento antibiótico adequado. A causa exata do PTLDS ainda não é totalmente compreendida. Acredita-se que envolva uma combinação de fatores – inflamação persistente e respostas do sistema imunológico.

Se você foi tratado para a doença de Lyme, mas continua a apresentar sintomas persistentes ou recorrentes, consulte um médico. Ele irá recomendar testes e tratamento.

A detecção precoce, o tratamento imediato e o cumprimento do esquema antibiótico prescrito são essenciais para aumentar as chances de uma recuperação completa da doença de Lyme.

Autora Ina Dimitrova

Postagens relacionadas
- Anúncio -

POPULAR

NOVO

- Anúncio -
pt_PTPT