Quarta-feira, 17 de julho de 2024
- Anúncio -
começandoOláQuais são as principais causas da falta de ar?

Quais são as principais causas da falta de ar?

Falta de ar ou falta de ar, em termos médicos – dispneia, é um sintoma comum que pode ser causado por uma variedade de condições subjacentes. Os motivos podem ser muito diferentes, por isso é bom ter em mente as especificidades dos sintomas, quando exatamente, em que circunstâncias ocorrem, quanto tempo duram e qual é o estado geral.

Doenças do aparelho respiratório como causa de falta de ar

Asma: Doença respiratória crônica caracterizada por inflamação e estreitamento das vias aéreas, resultando em dificuldade para respirar.

Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC): Incluindo bronquite crônica e enfisema, levando a danos pulmonares progressivos e limitação do fluxo aéreo.

Problemas cardiovasculares também podem provocar sensação de falta de ar. Na insuficiência cardíaca, o coração não consegue bombear o sangue com eficiência. O líquido pode então acumular-se nos pulmões, causando falta de ar.

Na doença arterial coronariana, a redução do fluxo sanguíneo para o coração também pode causar dor no peito e falta de ar.

Doenças infecciosas pioram a respiração

A pneumonia é uma infecção pulmonar em que há inflamação e acúmulo de líquido nos sacos aéreos. Pode ser causada por vírus ou bactérias. Algumas pessoas com sistema imunológico enfraquecido são propensas a esse tipo de complicação.

A bronquite é uma doença mais branda, mas a inflamação dos brônquios também pode causar tosse e falta de ar. Outra possível causa de falta de ar são as alergias não tratadas. Podem causar estreitamento das vias respiratórias e falta de ar, por exemplo na asma alérgica. Ambientes empoeirados, como em grandes cidades ou em determinadas indústrias, também podem piorar os sintomas.

Tensão mental e estresse levam à falta de ar

A ansiedade e o estresse são companheiros comuns na vida, algumas pessoas são mais propensas a ataques de pânico. A ansiedade intensa pode causar respiração rápida e falta de ar. A condição também pode se desenvolver como neurose de medo ou ataques de pânico.

Alguns medicamentos, como os betabloqueadores, podem causar dificuldade para respirar como efeito colateral.

Aqui estão algumas condições médicas que podem causar falta de ar.

  • Anemia – redução da capacidade do sangue de transportar oxigênio.
  • Distúrbios neuromusculares – condições que afetam os nervos e músculos envolvidos na respiração.

Se os sintomas se repetirem com frequência ou forem muito graves, consulte um médico especialista. Ele prescreverá estudos adicionais e ajudará a esclarecer a causa raiz.

Os principais testes que podem ser usados para determinar a causa da falta de ar

Investigar a causa da falta de ar requer uma série de testes de diagnóstico, e encontrar o profissional médico certo é crucial.

O médico de família costuma ser o primeiro a ouvir as reclamações. Ele pode realizar um exame físico completo, avaliando a saúde geral do paciente, incluindo a função pulmonar e cardíaca.

A radiografia de tórax fornece uma avaliação visual pulmões, ajudando a detectar problemas como pneumonia, tumores pulmonares ou acúmulo de líquidos.

Os testes de função pulmonar (TFP) medem a função pulmonar, incluindo a capacidade pulmonar e a capacidade de inspirar e expirar. Eles são essenciais no diagnóstico de doenças como asma e DPOC.

Para avaliar a saúde do coração, um eletrocardiograma registra a atividade elétrica do coração. Ajuda a detectar problemas como arritmias ou doenças cardíacas.

Os exames de sangue também podem fornecer clareza. Eles revelam informações sobre os níveis de oxigênio e dióxido de carbono, bem como sobre condições médicas subjacentes, como anemia ou infecção.

A tomografia computadorizada ou a ressonância magnética nuclear são prescritas com menos frequência por serem estudos caros. Eles são usados quando há suspeita de condições mais graves. Eles fornecem informações detalhadas sobre o tórax e as estruturas adjacentes, ajudando a diagnosticar doenças como embolia pulmonar ou nódulos pulmonares.

A ecocardiografia é um método em que não há radiação. O exame de ultrassom ajuda a avaliar a função e a estrutura do coração.

Quando há suspeita de obstrução das vias aéreas (estreitamento) ou tecido pulmonar anormal, a broncoscopia permite a visualização direta e a amostragem de tecido.

Quando há suspeita de causas cardíacas de falta de ar, um teste de estresse pode ser realizado. O paciente é colocado em uma esteira para que a função cardíaca possa ser avaliada durante a atividade física.

Caso haja suspeita de alergia, existem exames específicos que podem determinar se esse tipo de reação está realmente presente.

Qual especialista devemos procurar para fazer um exame?

O médico de família pode encaminhar o paciente para especialistas. Um pneumologista é um especialista em pulmão. pode diagnosticar e tratar doenças respiratórias, tornando-os preferidos para problemas relacionados aos pulmões, como asma e DPOC.

Cardiologista: Para causas de falta de ar relacionadas ao coração, um cardiologista é essencial no diagnóstico e tratamento de condições como insuficiência cardíaca ou doença arterial coronariana.

Alergista: Em casos de reações alérgicas que causam falta de ar, um alergista pode identificar alérgenos específicos e fornecer opções de tratamento.

Pronto Atendimento: Em casos de falta de ar grave ou súbita, o pronto-socorro é o ponto imediato de atendimento.

Os sintomas podem apontar para a causa raiz da falta de ar?

A falta de ar pode, de facto, apresentar-se com sintomas e características específicas que podem fornecer pistas valiosas sobre a sua causa subjacente. Como blogueiro médico, é importante destacar esses recursos para ajudar os leitores a compreender melhor as condições subjacentes. Aqui estão algumas manifestações notáveis de falta de ar e suas possíveis consequências:

Se a falta de ar ocorrer de forma repentina e intensa, pode estar relacionada a um ataque de pânico, uma reação alérgica ou uma embolia pulmonar. Início crónico ou gradual: condições como DPOC, asma ou insuficiência cardíaca apresentam frequentemente um aumento gradual da falta de ar ao longo do tempo.

Sintomas associados sugerem doença

Chiado no peito: Chiado no peito, um assobio agudo ao respirar, é comum na asma e em algumas reações alérgicas.

Tosse: Uma tosse persistente acompanhada de falta de ar pode indicar doenças pulmonares, como bronquite crônica ou pneumonia.

Dor no peito: Desconforto no peito junto com falta de ar podem indicar problemas cardíacos, como angina ou ataque cardíaco.

Inchaço das pernas: Pés e tornozelos inchados podem ser um sinal de insuficiência cardíaca.

Febre: Se houver febre, a falta de ar pode estar associada a uma infecção como pneumonia.

Induzida pelo exercício: A falta de ar durante a atividade física é típica de condições como broncoconstrição ou perda de condicionamento induzida pelo exercício.

Alérgenos ambientais: Se a falta de ar piorar quando exposta a alérgenos específicos, a causa pode ser uma alergia.

Sintomas posicionais:

Ortopneia: A falta de ar que melhora ao sentar-se ereto e piora ao deitar está frequentemente associada à insuficiência cardíaca.

Mudanças de cor:

Cianose: Uma descoloração azulada dos lábios, pontas dos dedos ou pele indica níveis baixos de oxigênio no sangue, frequentemente observados em doenças respiratórias ou cardíacas graves.

Mudanças de som:

Estridor: Um som agudo e agudo durante a inalação pode sugerir obstrução das vias aéreas superiores, como na garupa.

Idade e factores de risco - a falta de ar num jovem pode apontar para causas diferentes das de uma pessoa em idade de reforma.

Autora Ina Dimitrova

Imagem de Drazen Zigic no Freepik

Postagens relacionadas
- Anúncio -

POPULAR

NOVO

- Anúncio -
pt_PTPT