Quarta-feira, 22 de maio de 2024
- Anúncio -
começandoOláExiste uma conexão entre rinite alérgica e asma?

Existe uma conexão entre rinite alérgica e asma?

Existe uma relação bem estabelecida entre rinite alérgica (febre do feno) e asma. As duas condições geralmente coexistem e as pessoas com rinite alérgica correm maior risco de desenvolver asma ou apresentar sintomas de asma. Essa associação é conhecida como "síndrome rinite alérgica-asma" ou "doença combinada das vias aéreas".

O que conecta rinite alérgica e asma?

Vários fatores contribuem para a relação entre rinite alérgica e asma.

Mecanismos alérgicos subjacentes compartilhados: A rinite alérgica e a asma envolvem a resposta do sistema imunológico aos alérgenos. Quando uma pessoa com rinite alérgica entra em contato com alérgenos como pólen, ácaros ou pêlos de animais, seu sistema imunológico libera substâncias inflamatórias. Essas substâncias podem afetar não apenas as passagens nasais, mas também o trato respiratório inferior, levando a sintomas de asma.

Inflamação do trato respiratório: Em ambas as condições há uma inflamação característica do trato respiratório. A inflamação pode começar nas passagens nasais e depois se espalhar para os brônquios nos pulmões. Essa inflamação geral contribui para o desenvolvimento de sintomas respiratórios tanto na rinite alérgica quanto na asma.

Reflexo nasobrônquico: Irritação e inflamação nas passagens nasais podem desencadear uma resposta reflexa que afeta os brônquios. Esse reflexo pode causar constrição brônquica e piorar os sintomas da asma em pessoas com rinite alérgica.

Eficácia do tratamento: O tratamento eficaz e o controle da rinite alérgica podem ajudar a reduzir o risco e a gravidade dos sintomas da asma. Por outro lado, a rinite alérgica descontrolada pode piorar a asma e torná-la mais difícil de controlar.

Se você tem sintomas de alergia ou já foi diagnosticado com rinite alérgica, febre do feno, pode entrar em contato com a Dra. Mariana Mandazhieva, uma alergista experiente e gerente do Iskar MC, para um exame e aconselhamento. Aceitação por indicação, com seguradora e gratuita, inscrição por telefone. 0877589040.

Dra. Mariana Mandazhieva, alergista e otorrinolaringologista
Dra. Mariana Mandazhieva, alergista e gerente do Iskar MC

Quais são os sintomas da asma?

Os sintomas da asma podem variar de pessoa para pessoa e podem variar de leve a grave. Os sintomas comuns da asma incluem:

Chiado: Chiado é um som de assobio agudo que ocorre durante a respiração, geralmente na expiração. É causada por vias aéreas estreitadas devido a inflamação e constrição.

falta de ar: Pessoas com asma podem sentir falta de ar ou dificuldade para respirar. Pode variar de leve a grave, dependendo do indivíduo e da gravidade do ataque de asma.

Aperto no peito: A asma pode causar uma sensação de aperto ou pressão no peito. Essa sensação pode ser desconfortável e dificultar a respiração.

Tosse: Uma tosse seca e persistente é um sintoma comum da asma. Pode piorar à noite ou no início da manhã. A tosse pode ser o único sintoma em algumas pessoas, especialmente em crianças.

Dificuldade em adormecer: os sintomas da asma geralmente pioram à noite, levando a distúrbios do sono. Tosse noturna, chiado e falta de ar podem afetar significativamente a qualidade do sono.

Fadiga: Sintomas frequentes de asma e função pulmonar reduzida podem causar cansaço e fadiga, especialmente se o sono for perturbado por sintomas noturnos.

É importante notar que os sintomas da asma podem variar em frequência e intensidade. Algumas pessoas podem apresentar sintomas apenas durante certos gatilhos, como exposição a alérgenos (pólen, ácaros, pêlos de animais), exercícios, ar frio ou infecções respiratórias. Outros podem ter sintomas persistentes.

Editora Ina Dimitrova

Postagens relacionadas
- Anúncio -

POPULAR

NOVO

- Anúncio -
pt_PTPT